ANO assegura rede de cuidados primários de saúde visual

Imagem da notícia: ANO assegura rede de cuidados primários de saúde visual

Em Portugal, a atual rede nacional de cuidados de saúde da visão assenta nos serviços de oftalmologia da estrutura hospitalar do Sistema Nacional de Saúde, que, anualmente, não consegue dar resposta a milhares de utentes.

Segundo o documento do SNS divulgado a 26 de junho, “Estratégia Nacional para a Saúde da Visão”, uma das principais prioridades é dar resposta à avaliação de erros refrativos (miopia, hipermetropia e astigmatismo) e ao distúrbio da acomodação (presbiopia) – que, pela sua frequência, já representam um importante problema de saúde pública.

Desde há cerca de 40 anos que existe em Portugal uma verdadeira rede de cuidados primários de saúde visual suportada por optometristas, que exercem a sua actividade profissional, sobretudo, em óticas associadas da ANO – Associação Nacional dos Óticos.

Os optometristas são profissionais independentes na área da saúde a atuar na prevenção de anomalias oculares, sendo ainda especialistas na determinação de defeitos refrativos e disfunções visuais, especificando, por fim, as ações e medidas de correção adequadas.

Devido às autonomias científica e deontológica dos optometristas, estes profissionais assumem um forte e consolidado papel na referenciação de utentes no nosso SNS. A prestação dos cuidados primários de saúde visual realizada pelos optometristas apresenta claros benefícios para o sistema de saúde, não só pela proximidade com as populações, como pela triagem que executa, permitindo aliviar as preenchidas listas de espera para os serviços de oftalmologia.

Apesar da sua extrema importância para uma efetiva rede de cuidados primários de saúde visual, a presença de optometristas no SNS é muito reduzida – pelo vazio legal que as entidades oficiais conhecem, até reconhecem, mas que não agem em conformidade. Daí que os optometristas exerçam, quase na totalidade, a sua atividade profissional nos cerca de 2.200 estabelecimentos de ótica existentes em Portugal, sendo que 80% destes são empresas associadas da ANO.

No entanto, os gabinetes de optometria são reconhecidos como um espaço prestador de serviços de saúde pela Entidade Reguladora da Saúde, através da inscrição dos gabinetes nesta entidade e respetiva fiscalização dos espaços.

28 Junho 2018
Atualidade

`

Notícias relacionadas