Covid-19: Optometristas têm que suspender atividade

Imagem da notícia: Covid-19: Optometristas têm que suspender atividade

A prática clínica do optometrista não está incluída nos serviços essenciais no contexto da pandemia de Covid-19 e por isso deve suspender a sua atividade, assim como ocorre com outras profissões de saúde, de que é exemplo a medicina dentária. De salientar que os dentistas podem abrir exceção em situações de urgência.

De acordo com comunicado da APLO, esta suspensão decorre da necessidade imperiosa e vital de conter a propagação e contágio viral, no dever de proteção de todos. No entanto, os optometristas devem suspender a atividade optométrica com o cuidado de disponibilizar de forma visível e pública contactos profissionais eletrónicos para esclarecimento, ajuda ou apoio que seja necessário por parte dos utentes.

Acrescentam que, “respondendo a alguns pedidos de clarificação, indica-se que a atividade comercial a retalho denominada como oculista está incluída nas atividades de bens essenciais e primeira necessidade, assim como a prestação de serviços desta atividade como é o caso da montagem, ajuste e venda de armações e lentes oftálmicas, conforme art.º 8, art.º 9 do Decreto 2-A/2020. É uma atividade fora do âmbito e objetivo da APLO e da atividade profissional dos optometristas, pelo que quaisquer esclarecimentos ou recomendações sobre a mesma devem ser obtidos junto das autoridades e organizações próprias”.

23 Março 2020
Visão

PUBLICIDADE
MIDO 2022
PUBLICIDADE
jackNoble
PUBLICIDADE
.....nome do evento, marca, etc.....
PUBLICIDADE
Vision Plus Expo 2021

Notícias relacionadas

MultiOpticas assinala Dia Mundial da Literacia no Sabugal

A Iniciativa “Ver bem para aprender melhor" realiza-se na freguesia do Casteleiro, Sabugal (Beira Alta), com oferta de rastreios visuais, óculos graduados à população com maiores dificuldades socioeconómicas e livros pedagógicos para ensinar a ler e a escrever.

Ler mais 8 Setembro 2021
AtualidadeEventos e formaçãoVisão

Estudo releva: má visão está fortemente associada ao risco de acidentes rodoviários

Uma investigação liderada pela Queen's University Belfast e publicada pelo The Lancet Global Health indica que é necessária uma ação urgente para reduzir o número de acidentes de viação que podem ser atribuídos a uma visão deficiente. Estas conclusões foram o resultado da primeira revisão abrangente para destacar a ligação entre visão deficiente e segurança rodoviária em países de baixo e médio rendimento. 

Ler mais 26 Agosto 2021
AtualidadeVisão