Óticas entre os serviços que mantêm portas abertas

Imagem da notícia: Óticas entre os serviços que mantêm portas abertas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, decretou o estado de emergência em Portugal na noite de quinta-feira, depois de ter recebido luz verde do Governo e do Conselho de Estado e do decreto ter sido aprovado pela Assembleia da República.

Já é conhecido o teor do decreto que concretiza o estado de emergência em Portugal à meia noite deste sábado para domingo. Isto é, o que fica aberto e o que fecha no país. Entre a lista dos estabelecimentos que irão poder manter portas abertas encontram-se as óticas.

“Nesta guerra contra o ‘inimigo invisível’, os óticos seguem na linha da frente no apoio à comunidade. Dizemos ‘presente’ aos portugueses quando eles mais precisam. Vamos continuar a fazer da confiança que em nós depositam a nossa maior ‘arma’ para que possamos, juntos, olhar com coragem para esta pandemia, acreditando que a vamos vencer! A sua ótica está à sua espera, como sempre, pronta para que a nós recorra, respeitando as normas e a segurança tão necessárias nesta fase, sempre e quando precisar. Estamos cá para si, por si e porque os seus olhos são a razão de cá estarmos… Somos um serviço essencial para a sua visão”, escreveu Fernando Tomaz, presidente da Associação Nacional dos Ópticos, na sua página de facebook .

Conheça aqui todas as empresas que têm ou podem continuar abertas.

21 Março 2020
Atualidade

Notícias relacionadas

Plano de contingência: comunicado HOYA

Carlos Matos, country manager da HOYA Portugal, dirige-se a todos os clientes e profissionais do setor, no seguimento do novo confinamento geral decretado pelo Governo.

Ler mais 14 Janeiro 2021
AtualidadeLentes

Novo confinamento: óticas mantêm portas abertas

O Governo já anunciou as medidas do novo confinamento geral para um combate necessário ao avultado número de infetados com Covid-19. Na generalidade, voltam a ser aplicadas as regras do primeiro confinamento, altura em que as óticas foram consideradas serviços essenciais e puderam abrir ao público.

Ler mais 14 Janeiro 2021
Atualidade