Alain Afflelou compra 25% da Optivisão

Imagem da notícia: Alain Afflelou compra 25% da Optivisão

Frédéric Poux, presidente da Alain Afflelou, anunciou em primeira mão à ÓpticaPro a aquisição de quota-parte do grupo português.

A parceria entre estas duas cadeias óticas pretende demonstrar que a opção pelo franchising é a melhor via para o setor do português. “O nosso objetivo principal é introduzir algumas mudanças e inovações no ramo da ótica em Portugal. Juntos, contamos ser líderes do mercado português no espaço de 36 meses”, assegurou-nos Frédéric Poux.

A Alain Afflelou investiu na Optivisão de uma forma progressiva e, neste momento, detém já cerca de 25% do capital do grupo português, “o que nos torna o principal acionista desta rede de óticas. Estamos muito orgulhosos deste investimento, facto que constitui um grande feito para a nossa marca”.

“A Optivisão tem já 26 anos de existência e possui uma força enorme no mercado nacional. Além disso, os valores do grupo Optivisão, ao nível da franquia, são muito similares aos que nós temos no grupo Alain Afflelou. Ou seja, é muito mais fácil aproximar dois conceitos que apresentam uma estrutura parecida”, acrescentou.

Atualmente, a Alain Afflelou Portugal conta com 25 lojas, cerca de 100 colaboradores e uma faturação (em 2014) de 5.250 milhões de euros. A nível mundial, o grupo tem já mais de 1.300 pontos de venda espalhados por 12 países, com mais de 4.500 funcionários e uma faturação (em 2014) de 950 milhões de euros.

Não perca a entrevista alargada a Frédéric Poux numa das próximas edições da ÓpticaPro!

18 Maio 2015
Atualidade

Notícias relacionadas

Ranking Facebook – Outubro 2020

Neste artigo, que pretendemos publicar regularmente, damos a conhecer as óticas que tiveram o melhor “desempenho” no Facebook durante o período de um mês.

Ler mais 19 Novembro 2020
Atualidade

ÓpticaPro chega ao LinkedIn

Reforçámos a nossa presença no mundo digital com a chegada à rede profissional LinkedIn, de forma a criarmos mais um canal de comunicação com os nossos leitores.

Ler mais 14 Novembro 2020
Atualidade