Que impacto poderão ter as lentes esclerais na morfologia das células conjuntivais?

Imagem da notícia: Que impacto poderão ter as lentes esclerais na morfologia das células conjuntivais?

Investigadores do CEORLab em colaboração com investigadores da Ocupharm (Universidade Complutense de Madrid) publicaram recentemente um artigo cujo objetivo foi avaliar a densidade de células caliciformes da conjuntiva bulbar e da sua secreção em 26 usuários de lentes esclerais, assim como comparar os resultados entre amostras retiradas na conjuntiva bulbar superior e na inferior.

Não foram encontradas diferenças na densidade nem na secreção das células caliciformes da conjuntiva entre as amostras retiradas nas duas zonas distintas da conjuntiva. Os autores analisaram também os resultados tendo em conta o tempo de uso das lentes esclerais (em meses) na tentativa de descobrir se o tempo de uso teria algum impacto nestas células, no entanto não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas.

Este estudo-piloto será certamente uma porta aberta para novas investigações relacionadas com o possível impacto mecânico que as lentes esclerais poderão ter na morfologia ou nas propriedades das células conjuntivais, uma vez que estas lentes se apoiam unicamente na conjuntiva bulbar e esclera.

Saiba mais aqui.

27 Outubro 2020
LentesVisão

Notícias relacionadas