Maxivisão abre nova loja em “tempos de Covid-19”

Imagem da notícia: Maxivisão abre nova loja em “tempos de Covid-19”

“O projeto já estava em mente desde há um ano, mas só acabou por se efetivar em final de 2019. “Iniciámos as obras no início de 2020 e prevíamos abrir em finais de março. Obviamente toda esta situação atrasou-nos os planos, mas não esmorecemos e decidimos continuar. Os nossos fornecedores mantiveram-se na luta connosco e conseguimos abrir portas agora a 16 de maio. Apesar dos tempos conturbados, tínhamos que abrir, era um espaço que se tinha projetado para melhor receber os nossos clientes e não podíamos desistir desse objetivo. Achamos que as empresas têm que ter responsabilidade social, e esta altura é altura de dar coragem às pessoas, para não desistirem, também é essa a nossa mensagem para a sociedade”, começam por explicar os responsáveis Ana Carvalho e Vitor Martins à ÓpticaPro.

A Maxivisão abre as portas ao público, pela primeira vez, em agosto de 2005 em Condeixa-a-Nova. Passados dois anos, em dezembro de 2006, surge a segunda loja, desta vez em Vila Nova de Poiares. “Sempre com a missão de contribuir para o bem-estar visual e proporcionar aos seus clientes a máxima visão possível, fomos resistindo aos anos de crise que o país passou e adaptámos-nos às novas realidades que se viviam. Decidimos sempre investir em meios mais pequenos, onde sentimos que somos realmente necessários, fugindo assim aos grandes centros onde as óticas nascem como cogumelos. Com esta situação em conta, arriscámos a abertura de uma nova loja em São Pedro de Alva, em julho de 2014. A partir desse momento, a nossa posição no mercado alterou-se completamente. Numa perspetiva de modernização, em abril de 2018 tomámos a decisão de mudar a imagem corporativa e apostar em novos parceiros e novas marcas”.

Ana Carvalho e Vitor Martins acrescentam que, “tomando consciência da nossa responsabilidade social para com a comunidade e o mundo que nos rodeia, iniciámos projetos de cariz social, em mente já há alguns anos, sabendo sempre que, para isso, a empresa teria que atingir maturidade e alicerces suficientes para que os mesmos se concretizassem com sucesso. É focados no nosso cliente que continuamos a trabalhar diariamente, mas também com uma visão social mais alargada, para que continuemos o nosso projeto de diferenciação no mercado. Foi já nessa perspetiva que decidimos, em Vila Nova de Poiares, apostar num lugar mais central e com mais oferta para o cliente”.

Saiba mais na próxima edição.

27 Maio 2020
Entrevistas

PUBLICIDADE
|MIDO 2021

Notícias relacionadas

Daniela Guerreiro: “O mercado da ótica mudou bastante”

Com uma recente remodelação, a Oculista Carioca, nos arredores de Sintra, está mais atrativa e funcional. Com “um serviço de qualidade, seriedade e profissionalismo”, Daniela Guerreiro, há 16 anos na empresa fundada pelo pai, reconhece que o mercado mudou bastante desde então.

Ler mais 20 Julho 2020
Entrevistas

“Iremos colocar em prática uma forte campanha de sensibilização”

Em meados de maio, a Associação Nacional dos Ópticos (ANO) apresentou os resultados do inquérito ao subsector de comércio a retalho de material ótico, pedido ao Centro de Estudos Aplicados (CEA) da Universidade Católica Portuguesa (UCP), com o objetivo de analisar o impacto da pandemia Covid-19 nesta área. Falámos com Fernando Tomaz, presidente da direção da ANO, para conhecermos as principais conclusões do estudo e as medidas que se impõem.

Ler mais 26 Junho 2020
Entrevistas