“Os equipamentos tecnológicos afetam negativamente a visão das crianças”

Imagem da notícia: “Os equipamentos tecnológicos afetam negativamente a visão das crianças”

Com uma equipa de quatro profissionais na área da saúde da visão, a Kids & Teens, em Lisboa, concentra diversas outras especialidades dirigidas aos mais novos. Para Gracinda Alves, ortoptista que trabalha nesta clínica liderada pela médica dentista Sofia Arantes e Oliveira, “a utilização dos equipamentos tecnológicos, como telemóveis ou tablets, afeta negativamente a visão das crianças pela atitude dos pais, que os deixam usar desde muito novos”.

Acredita que a cada vez maior utilização de aparelhos tecnológicos afeta gravemente a saúde visual?

Gracinda Alves: A utilização dos equipamentos tecnológicos, como telemóveis ou tablets, afeta negativamente a visão das crianças pela atitude dos pais, que os deixam usar desde muito novos. Há estudos que indicam que esses hábitos levam a alguma miopização. Uma criança que não teria à partida problemas de visão, pode eventualmente vir a ter uma miopia de meia dioptria ou talvez uma dioptria. Mas isso é daquelas situações extremas, crianças a olhar para um ponto muito perto. Mas, neste momento, os tablets e telemóveis, em situações de ambliopia, em que tapamos um olho à criança para estimular o outro, são um dos gadgets que utilizamos para estimularem a visão, coisa que eles acham muita piada. Para eles, é uma estratégia deliciosa. 

Que tipo de conselhos costuma dar aos pais?

GA: Vigiar a visão das crianças e antes da escola fazerem realmente uma visita ao oftalmologista e, se necessário, fazerem uma avaliação de ortóptica para saber se a visão binocular está em condições. Normalmente, as pessoas estão habituadas a ouvir falar em olhos e ver bem, mas não é só isso. Necessitamos de ver bem, que os dois olhos estejam alinhados para que a imagem que recebem chegue ao cérebro como uma, para que exista aquilo que se fala muito que é a visão a 3D, algo que só se consegue se os dois olhos estiverem a trabalhar em conjunto. Os olhos têm movimento, realizado por músculos, e, quando estamos a ler, esses músculos vão obrigar a fazer a convergência para a leitura. Quanto mais tempo estiverem numa posição de convergência, mais se cansam, tal e qual como se estivermos muito tempo em pé.

Entrevista completa na ÓpticaPro 201.

6 Fevereiro 2020
Entrevistas

Notícias relacionadas

“Acreditem na optoVision e no projeto da marca para Portugal”

Mário Pereira é o "rosto" da optoVision em Portugal, laboratório alemão de lentes oftálmicas que chegou em outubro ao nosso país. Numa entrevista intimista, o responsável pelo projeto falou-nos do seu percurso e da larga experiência que possui na área das lentes oftálmicas e, ainda, da marca que vai liderar em território nacional.

Ler mais 16 Novembro 2020
Entrevistas

Daniela Guerreiro: “O mercado da ótica mudou bastante”

Com uma recente remodelação, a Oculista Carioca, nos arredores de Sintra, está mais atrativa e funcional. Com “um serviço de qualidade, seriedade e profissionalismo”, Daniela Guerreiro, há 16 anos na empresa fundada pelo pai, reconhece que o mercado mudou bastante desde então.

Ler mais 20 Julho 2020
Entrevistas