“Criamos laços estratégicos”

ÓpticaPro: Como surge a ligação da Winter Óptica às lentes Seiko?

Jorge Kazacos: A nossa longa experiência na área da óptica e o conhecimento que possuímos acerca do sector torna-nos num parceiro fiável e atractivo para o desenvolvimento deste tipo de projectos.As expectativas que a Seiko Optical Europe tem para Portugal assumem-se muito elevadas, considerando, por isso, que devemos ter uma posição de acordo com os objectivos da empresa para o nosso país. A Winter Óptica possui toda a autonomia para desenvolver o negócio, indo de encontro às necessidades do mercado.

OP: Que receptividade esperam encontrar no mercado luso, perante uma competitividade entre marcas tão cerrada?

João Perdigão: Este tipo de produtos e projectos, que aportam um ‘know-how’ elevado, tem uma grande receptividade num sector maduro e competitivo como é o português. O nosso objectivo é realizar uma implantação definitiva da marca no mercado português. Embora seja cedo para fazer valorizações, devemos considerar que as expectativas da nossa empresa não estão pensadas a curto/médio prazo, mas sim num desenvolvimento projectado a médio/longo prazo.

OP: E de que modo se distinguem as lentes Seiko?

JK: Sobretudo pela sua robustez e qualidade. Distinguem-se também pelo reconhecimento inerente à Seiko e pelos elementos de ajuda à comercialização, como é o caso da nossa tabela inovadora.  Além disso, todos os produtos são entregues com uma embalagem muito atractiva para o consumidor, juntamente com garantias de autenticidade e de satisfação.

OP: Além disso, a Seiko assume-se como a primeira empresa a desenvolver a tecnologia ‘freeform’…

JP: Sim, em 1997. E hoje, as nossas lentes progressivas são realmente inovadoras e oferecem grandes vantagens competitivas. O desenho das geometrias ópticas progressivas, que inclui a progressão na face interna das lentes ‘freeform’, faz com que os nossos produtos se diferenciem. Nas lentes monofocais, dispomos de desenhos e geometriasvanguardistas, como é o caso das lentes  biasféricas, que reduzem as aberrações laterais e ampliam os campos visuais do paciente, oferecendo ainda um “botão” central esférico para uma adaptação mais fácil.Dispomos também de lentes coloridas em todos os índices de refracção, incluindo em absorções de 85 por cento, e de tratamentos anti-reflexo de excepcional qualidade e durabilidade. Estes produtos constituem uma excelente opção.

Veja a versão integral na edição nº79 da ÓpticaPro

15 Julho 2010
Entrevistas

PUBLICIDADE
Bausch Lomb
PUBLICIDADE
Silmo Paris

Notícias relacionadas

António Câmara completa 90 anos

Desde a passagem pela direção do Grémio Nacional dos Comerciantes de Artigos de Óptica a membro da direção da Associação Nacional dos Ópticos e presidente da União dos Ópticos e Optometristas Portugueses, António Câmara deu passos fundamentais para a revolução no setor.

Ler mais 8 Agosto 2022
AtualidadeCuriosidadeEntrevistas

Nobel Vision Ibérica chega a Portugal

Martin ULM e Korhan Gazi são os nomes por detrás do projeto Nobel Vision Ibérica, que está a chegar a Portugal. A ÓpticaPro foi ao encontro dos dois empresários para desvendar mais sobre o novo desafio, que tem em vista a distribuição de lentes oftálmicas em Portugal e Espanha. Com um software próprio e com testes rigorosos realizados na Alemanha, a Nobel Vision Ibérica chega oficialmente ao mercado em 2022.

Ler mais 3 Agosto 2022
AtualidadeEntrevistasEquipamentos e software