“Criamos laços estratégicos”

ÓpticaPro: Como surge a ligação da Winter Óptica às lentes Seiko?

Jorge Kazacos: A nossa longa experiência na área da óptica e o conhecimento que possuímos acerca do sector torna-nos num parceiro fiável e atractivo para o desenvolvimento deste tipo de projectos.As expectativas que a Seiko Optical Europe tem para Portugal assumem-se muito elevadas, considerando, por isso, que devemos ter uma posição de acordo com os objectivos da empresa para o nosso país. A Winter Óptica possui toda a autonomia para desenvolver o negócio, indo de encontro às necessidades do mercado.

OP: Que receptividade esperam encontrar no mercado luso, perante uma competitividade entre marcas tão cerrada?

João Perdigão: Este tipo de produtos e projectos, que aportam um ‘know-how’ elevado, tem uma grande receptividade num sector maduro e competitivo como é o português. O nosso objectivo é realizar uma implantação definitiva da marca no mercado português. Embora seja cedo para fazer valorizações, devemos considerar que as expectativas da nossa empresa não estão pensadas a curto/médio prazo, mas sim num desenvolvimento projectado a médio/longo prazo.

OP: E de que modo se distinguem as lentes Seiko?

JK: Sobretudo pela sua robustez e qualidade. Distinguem-se também pelo reconhecimento inerente à Seiko e pelos elementos de ajuda à comercialização, como é o caso da nossa tabela inovadora.  Além disso, todos os produtos são entregues com uma embalagem muito atractiva para o consumidor, juntamente com garantias de autenticidade e de satisfação.

OP: Além disso, a Seiko assume-se como a primeira empresa a desenvolver a tecnologia ‘freeform’…

JP: Sim, em 1997. E hoje, as nossas lentes progressivas são realmente inovadoras e oferecem grandes vantagens competitivas. O desenho das geometrias ópticas progressivas, que inclui a progressão na face interna das lentes ‘freeform’, faz com que os nossos produtos se diferenciem. Nas lentes monofocais, dispomos de desenhos e geometriasvanguardistas, como é o caso das lentes  biasféricas, que reduzem as aberrações laterais e ampliam os campos visuais do paciente, oferecendo ainda um “botão” central esférico para uma adaptação mais fácil.Dispomos também de lentes coloridas em todos os índices de refracção, incluindo em absorções de 85 por cento, e de tratamentos anti-reflexo de excepcional qualidade e durabilidade. Estes produtos constituem uma excelente opção.

Veja a versão integral na edição nº79 da ÓpticaPro

15 Julho 2010
Entrevistas

Notícias relacionadas

Criador da Police Eyewear muda-se para Portugal

O designer e criador da marca Police Eyewear, Bruno Palmegiani, decidiu mudar-se de armas e bagagens para Lisboa no ano passado, onde tenciona colocar em prática algumas ideias e projetos quando a pandemia o permitir.

Ler mais 22 Fevereiro 2021
Entrevistas

“Nunca mais vamos voltar a trabalhar como antigamente”

Confesso otimista, irrequieto e ambicioso, Rui Motty é uma pessoa inspiradora, característica própria dos líderes. Numa longa conversa com a ÓpticaPro, o diretor da Optocentro desvendou-nos as novidades da empresa, para além das soluções para os obstáculos provocados pela pandemia associada ao novo coronavírus. De uma coisa está certo: nada voltará a ser como antes.

Ler mais 20 Janeiro 2021
Entrevistas

Rui Motty em entrevista

Confesso otimista, irrequieto e ambicioso, Rui Motty é uma pessoa inspiradora, característica própria dos líderes. Numa longa conversa com a ÓpticaPro, o diretor da Optocentro desvendou-nos as novidades da empresa, para além das soluções para os obstáculos provocados pela pandemia associada ao novo coronavírus.

Ler mais 21 Dezembro 2020
Entrevistas