Videojogos podem combater obesidade

Imagem da notícia: Videojogos podem combater obesidade

Para a prática física das crianças, os videojogos podem ser uma opção viável como para reduzir a obesidade infantil. Segundo os investigadores, equiparam-se a uma aula de Educação Física na escola.

No passado dia 9, foi publicado um estudo pela Universidade de Washington, que, segundo a Agência Lusa, considera o uso de jogos eletrónicos como medida para aumentar os gastos de energia das crianças. Todd Miller, líder da investigação, afirma que “comummente os videojogos são culpados da epidemia da obesidade infantil”, mas “se um miúdo joga à bola e adora Dance Dance Revolution, por que não deixá-lo transpirar no jogo?”.

A investigação compreendeu 104 crianças, entre o 3º e o 8º anos de escolaridade em escolas públicas do Distrito de Columbia, nos EUA. Compararam as atividades físicas com videojogos, como o já falado Dance Dance e o Winds of Orbis: An Active Adventure. No primeiro jogo a criança tem de dançar ao ritmo da música, com coreografias cada vez mais difíceis.

No segundo é um super-herói que salta e trepa. Os cientistas concluem que, em média, as crianças gastam mais energia nas atividades físicas da escola, mas os alunos entre o 3º e 5º ano cumpriram os critérios recomendados para a idade a jogar, quanto ao gasto físico.

“Muitos destes miúdos vivem em bairros sem zonas seguras para brincar ou andar de bicicleta depois da escola” e “se os jogos os põem a mexer na escola, que também o façam em casa”, conclui Miller. No caso dos adolescentes, verificam que a situação não é a mesma, visto o corpo exigir uma atividade física mais exigente.

17 por cento das crianças e adolescentes dos EUA sofrem de obesidade. Algumas escolas já apostam nos videojogos, para aliciar os alunos na prática de atividades físicas e assim contribuir para que a percentagem desça.

18 Janeiro 2013
Atualidade

PUBLICIDADE
|MIDO 2021

Notícias relacionadas