As lentes de contacto reutilizáveis estão “vivas e a marcar pontos”, e merecem inovação

Imagem da notícia: As lentes de contacto reutilizáveis estão “vivas e a marcar pontos”, e merecem inovação

Na Europa, estima-se que 78% da população necessita de algum tipo de correção visual.1 O potencial de crescimento é ainda considerável: 8,3% da população com correção visual utiliza lentes de contacto e mais de 32,3% estão interessados em experimentá-las.1

As lentes de contacto reutilizáveis ainda são uma modalidade de uso popular e amplamente utilizadas pelos Profissionais da Visão em novas adaptações.

Nos últimos anos o ênfase na Contactologia tem sido muito acentuado nas lentes de contacto descartáveis diárias, com a tecnologia e a capacidade de produção a desenvolverem-se de forma a permitir a expansão, principalmente em desenhos tóricos e multifocais de silicone hidrogel, conduzindo a que as lentes de contacto descartáveis diárias representem agora uma parte considerável do mercado de lentes de contacto1. Paralelamente, as lentes de contacto reutilizáveis, substituídas numa base semanal, quinzenal ou mensal, continuaram a ser utilizadas a um nível que pode ser surpreendente. Em 2019, cerca de 60% dos utilizadores de lentes de contacto na Europa ainda estavam posicionados no segmento de lentes de contacto reutilizáveis.1

Os dados atuais representam muitos utilizadores de longa data, uma vez que a maioria das aquisições de lentes reutilizáveis são reposições repetidas, resultantes de adaptações realizadas ao longo de muitos anos. Para uma previsão daquilo que poderá acontecer no futuro, é necessário ter em consideração o que está a ser adaptado neste momento aos novos utilizadores de lentes de contacto. Um relatório global e abrangente tem sido realizado ao longo dos últimos 20 anos.2 As lentes hidrófilas, que incluem o hidrogel e o silicone hidrogel, representam 87% das novas adaptações. As lentes reutilizáveis representam 51% de todas as lentes hidrófilas,2 o que sugere que a sua forte posição no mercado se irá manter (figura 1).

Existem várias razões pelas quais os pacientes preferem lentes de contacto descartáveis mensais, incluindo os benefícios ecológicos e o preço acessível. Também é fácil para os pacientes lembrarem-se de quando devem trocar as suas lentes de substituição mensal, como se verifica pelas taxas de cumprimento, em comparação com as taxas de cumprimento de outras lentes reutilizáveis com diferentes períodos de substituição.3

Há espaço para upgrades

Uma outra tendência que se tornou dominante, foi a utilização crescente de silicone hidrogel, aumentou desde uma representação inferior a 5% das lentes hidrófilas adaptadas em 2000 para 72% em 2020 (figura 2). Este crescimento tem ocorrido à medida que as vantagens fisiológicas proporcionadas pela alta transmissibilidade ao oxigénio têm sido acompanhadas por melhorias nos materiais, que se têm tornado mais macios e confortáveis e com superfícies mais humectáveis.

De todas as lentes de contacto adaptadas em 2020, 36% eram novas adaptações e 64% eram readaptações,2 este dado sugere que existe uma ampla oportunidade para realizar um upgrade aos já utilizadores de lentes de contacto. Quando os utilizadores foram questionados sobre este facto, 75% referiram que gostariam de conversar com o seu Profissional da Visão sobre o upgrade, e 71% que estariam dispostos a pagar mais por lentes de contacto superiores.4

Um estudo de mercado independente realizado em Dezembro de 2020 (Figura 3) sobre o custo anual dos diferentes tipos de lentes de contacto, revela uma lacuna considerável em termos de acessibilidade para os utilizadores a tempo inteiro, de lentes reutilizáveis e lentes descartáveis diárias. Este dado deixa margem para uma lente de contacto reutilizável premium com um avanço tecnológico significativo, especialmente tendo em conta a abertura dos consumidores de pagar mais por um upgrade.4

Figura 1: As lentes de contacto reutilizáveis representam mais de metade de todas as adaptações de lentes de contacto
Figura 2: O silicone hidrogel é agora o material de eleição nas lentes de contacto

Minimizar a taxa de abandono das lentes de contacto e maximizar a satisfação do paciente.

Cerca de 50% dos utilizadores experienciam desconforto com as suas lentes6, reforçando o argumento a favor do upgrade para lentes mais confortáveis. Para os pacientes que consideram começar a utilizar lentes de contacto, as duas principais preocupações são a sensação de ter algo no olho e a colocação e remoção das lentes, representando, cada uma, cerca de um quarto (23%) dos potenciais utilizadores. 1 Para ultrapassar esta questão, vale a pena mostrar aos potenciais utilizadores uma lente de prova, descartável, que possam manusear – a sua maleabilidade e suavidade é frequentemente uma surpresa e muitas vezes o suficiente para afastar as preocupações com o desconforto.

As lentes de silicone hidrogel foram lançadas pela primeira vez em 1998, após 10 anos de desenvolvimento. Um dos maiores desafios foi a combinação de um hidrogel com afinidade pelas moléculas de água, que proporciona conforto, e o silicone que repele a água, mas que proporciona uma elevada transmissibilidade ao oxigénio, sustentando uma função corneal saudável. Como o silicone é hidrofóbico e, como tal, propenso a depósitos de elementos da lágrima e do ambiente, as primeiras lentes tinham tratamentos especiais de superfície de plasma para tornar as suas superfícies hidrofílicas, o que acrescentou complexidade e custos ao processo de fabrico. Com o tempo, foram surgindo outras variantes, em que foram incluídos componentes hidrofílicos adicionais aos materiais, existindo sempre a tentativa de alcançar o equilíbrio dos dois componentes de forma a corresponder às necessidades de maior humectabilidade e de maior transmissibilidade ao oxigénio.

Em 2011, uma lente de contacto descartável diária com silicone hidrogel surgiu, com um elevado conteúdo de silicone no núcleo, e uma superfície em que o conteúdo de água aumenta gradualmente de 33% para cerca de 100% na superfície mais externa, conferindo conforto e lubricidade – este é sem dúvida o maior avanço alcançado nos últimos dez anos, separando os dois requisitos das componentes das lentes onde mais benefício aportam. Neste momento, esta tecnologia está disponível apenas em lentes de contacto descartáveis diárias.

Figura 3: Há espaço para uma lente de contacto reutilizável premium entre as lentes de contacto descartáveis diárias e reutilizáveis5

É tempo de exigir um update numa lente descartável mensal com a inovação mais recente.

Com 32,3% da população com compensação interessada em usar lentes de contacto,1  e 51% das lentes hidrófilas adaptadas concentradas no segmento das reutilizáveis,2 mais recursos devem ser dedicados ao seu update. É necessário atualizar a tecnologia das lentes de contacto descartáveis mensais de forma a proporcionar verdadeira inovação, conforto e valor aos utilizadores deste segmento. Estes utilizadores precisam de uma lente de substituição mensal superior, com avanços comparáveis aos que estão a ocorrer noutros segmentos de substituição existentes no mercado. É altura de satisfazer as suas necessidades e de recomendar aos pacientes uma lente de substituição mensal inovadora.

Referências

  1. Vision Needs Monitor – Alcon Data on File.; 2019.
  2. Morgan, P B; Woods, C A; Tranoudis, J G; Efron, N; Jones, L; Aighamdi W et al. International Contact Lens Prescribing in 2020. Espectr. de Lentes de Contacto 2021;(Janeiro).
  3. Dumbleton K, Richter D, Bergenske P, Jones LW. Conformidade com a substituição da lente e o intervalo entre os exames oftalmológicos. Optom Vis Sci. 2013;90(4):351-358. doi:10.1097/OPX.0b013e318288afcb
  4. Alcon. Inquérito Alcon mostra a resiliência do negócio das lentes de contacto, revela oportunidades para os profissionais de saúde ocular discutirem novas inovações e necessidades em mudança. https://www.alcon.com/media-release/alcon-survey-shows-resiliency-contact-lens-business. Publicado em 2020. Acedido a 26 de Fevereiro de 2021.
  5. Com base numa auditoria de mercado independente realizada por empresa terceirizada. 2020;(Dezembro).
  6. Nichols JJ, Willcox MD, Bron AJ, et al. The TFOS International Workshop on Contact Lens Discomfort: Sumário Executivo. Invest Ophthalmol Vis Sci. 2013;54(11):TFOS7-TFOS13. doi:10.1167/iovs.13-13212

9 Agosto 2021
AtualidadeLentes

PUBLICIDADE
MIDO 2022
PUBLICIDADE
jackNoble
PUBLICIDADE
Vision Plus Expo 2021

Notícias relacionadas

Conselheiros da Visão apostam no rebranding

A nova marca vai ser para o grupo ótico “um ponto de viragem na nossa história”. Numa data em que assinala o Dia Mundial da Visão, o grupo ótico vai apresentar o rebranding das suas Óticas num evento que vai decorrer na loja da Avenida João XXI 23B, em Lisboa às 18 horas.

Ler mais 14 Outubro 2021
AtualidadeGrupos de ótica