Crianças que usam ecrãs táteis mostram diferenças de atenção

Imagem da notícia: Crianças que usam ecrãs táteis mostram diferenças de atenção

As crianças que usam frequentemente ecrãs sensíveis ao toque podem ter vantagem sobre as que não são expostas a estas tecnologias diariamente, isto quando se trata de aptidões na descoberta visual, diz um artigo publicado no portal Neuroscience News.

A equipa de investigação, co-liderada por Rachael Bedford, do Departamento de Psicologia da University of Bath, afirma que estas descobertas são importantes para o crescente debate à volta do impacto da exposição diária a ecrãs no desenvolvimento das crianças.

O investigador líder, Tim Smith, do Centro de Desenvolvimento Cerebral e Cognitivo de Birkbeck, diz: “O uso de smartphones e tablets por bebés e crianças tem aumentado rapidamente nos últimos anos. Os primeiros anos de vida são essenciais para que as crianças desenvolvam a capacidade de focalizar a sua atenção em informações relevantes e ignorar a distração, habilidades iniciais que são conhecidas por serem importantes para o desempenho académico posterior. Tem havido uma preocupação crescente de que o uso de ecrãs táteis por crianças possa impactar negativamente o desenvolvimento da sua atenção, mas esse medo não se baseia em evidências empíricas”.

Para fornecer tais evidências, o Projeto TABLET do professor Smith, no Centro de Desenvolvimento Cerebral e Cognitivo de Birkbeck, recrutou bebés de 12 meses que tinham diferentes níveis de uso de ecrãs táteis. Conheça os resultados aqui.

31 Agosto 2020
AtualidadeVisão

PUBLICIDADE
|MIDO 2021

Notícias relacionadas

Inquérito avalia população sobre vista cansada

O Departamento de Saúde Visual da Essilor Portugal, dirigido por Alberto Silva, está a fazer um inquérito à população portuguesa para conhecer as opiniões e rotinas dos indivíduos potencialmente presbitas e tentar compreender os hábitos visuais de cada um, especialmente no atual contexto de pandemia.

Ler mais 20 Outubro 2020
Visão