“Diz-me que óculos usas e dir-te-ei quem és!”

Imagem da notícia: “Diz-me que óculos usas e dir-te-ei quem és!”

O designer e criador da marca Police Eyewear, Bruno Palmegiani, decidiu mudar-se de armas e bagagens para Lisboa no ano passado, onde tenciona colocar em prática algumas ideias e projetos quando a pandemia o permitir. Enquanto isso não acontece, vai tendo aulas de português com vista a implementar-se definitivamente ao nosso país.

O que o fez mudar-se para Lisboa? Já conhecia a cidade?

Já conhecia Lisboa e Portugal em geral, tendo cá estado várias vezes em trabalho, quando ainda estava ligado à empresa De Rigo. Lisboa é uma cidade que adoro pela luz extraordinária que só o reflexo do oceano pode gerar, pela variada oferta de iniciativas culturais, pela simpatia das suas gentes e, pormenor também importante, por ser a capital europeia da qual é mais rápido chegar a Nova Iorque, para onde, ocasionalmente, ainda viajo.

Em Lisboa vai continuar ligado ao mercado ótico? Quais são os seus planos profissionais no curto/médio prazo?

O mundo da ótica e do eyewear é o meu mundo, há uma ligação permanente que tem como base uma experiência de mais de quatro décadas em todas as fases do processo de design, desde a ideia inicial, até a sua comercialização final. Vivendo em Portugal, nesta fase da minha vida, gostava que essas vivências pudessem, de alguma forma, transparecer nos meus possíveis projetos futuros. É algo que naturalmente acontece no processo criativo, somos sempre influenciados pelas nossas experiências, pelos lugares e pelas pessoas que interagem connosco. Neste caso concreto seria uma forma bonita de dar o meu contributo a este maravilhoso país que tão amavelmente me acolheu. Tenho em mente algumas ideias e projetos que, quando a situação geral melhorar, tenciono colocar em prática, a médio prazo.

Numa entrevista declarou que há uma mensagem social por trás da aparência de cada um, uma ferramenta para nos identificarmos. “Se comprar aquele acessório, aqueles óculos de sol, é um símbolo de estatuto, uma forma de fazer parte do grupo que pretende uma forma de concretizar o seu sonho”. Este é o segredo do seu sucesso?

Penso que, tirando as necessidades primárias, a vida seja um maravilhoso complexo e por vezes sofisticado jogo de relações, onde cada um comunica a si próprio em maneiras diferentes e com tempos diferentes, desempenhando partes que lhes são mais apropriadas conforme os momentos. As alterações que efetuamos no nosso visual tornam-se então importantes para sustentar essas histórias expressivas. A roupa, os sapatos, os relógios, as pulseiras e, naturalmente os óculos, são elementos importantes para manifestar esses diferentes momentos e estados de espírito. Assim, os óculos, instrumentos com uma função corretiva ou de simples proteção, assumem um papel importantíssimo, um elemento cosmético capaz de definir e mistificar, de forma mais vincada, a expressão revelada sobretudo pelos nossos olhos. Seria possível quase dizer: “diz-me que óculos usas e dir-te-ei quem és!”.

Entrevista completa na ÓpticaPro 213.

10 Março 2021
Atualidade

PUBLICIDADE
|MIDO 2021

Notícias relacionadas