CIOS apresentado no Porto

Imagem da notícia: CIOS apresentado no Porto

Foi a 26 de janeiro que o médico oftalmologista José Salgado-Borges organizou uma reunião com o objetivo de apresentar o primeiro Centro Integrado de Olho Seco (CIOS) em Portugal. O momento serviu, ainda, para assinalar os 25 anos da sua clínica, a Clinsborges. Quando chegámos à Quinta da Boeira, em Vila Nova de Gaia, o anfitrião recebia os convidados de sorriso rasgado e simpatia em cada gesto. O jantar estava marcado para as 21h30, mas uma hora antes a sala dos aperitivos já estava bem composta.

“Convidei cerca de 30 oftalmologistas e colegas de outras especialidades para a apresentação do Centro Integrado de Olho Seco. A ideia é procurar resolver os problemas dos seus pacientes, quando se depararem com situações mais complicadas de secura ocular. Fazemos uma avaliação global desses pacientes e indicamos o tratamento a seguir. Posteriormente, enviamos novamente os pacientes para o respetivo colega, mas já com o diagnóstico/tratamento efetuado. Com o esforço de todos, podemos desenvolver um centro diferente, que beneficiará verdadeiramente os pacientes”, começou por nos dizer José Salgado-Borges.

Mas porque a criação de um Centro Integrado de Olho Seco?, questionámos. “Faz todo o sentido criar o CIOS, uma vez que o olho seco é uma patologia muito frequente. Entre três a quatro dos 10 doentes que nos aparecem diariamente na consulta têm queixas de secura ocular. O CIOS pretende aproveitar toda a tecnologia existente na Clinsborges e fazer uma rede de tratamento do olho seco, que permita obter uma abordagem global, nomeadamente através da ação de outras especialidades, como a psicologia e a parte nutricional, fundamentais para este doentes”.

Outra área muito importante e que poderá ajudar na deteção deste problema é a optometria. Aproveitámos a presença do optometrista e investigador da Universidade do Minho (UMinho) José Manuel González-Méijome no evento para nos deixar umas palavras sobre o assunto.

Saiba tudo numa das próximas edições.

20 Fevereiro 2018
Visão

Notícias relacionadas

Covid-19: optometristas querem saber quando vão ser vacinados

Os optometristas estão sujeitos a uma exposição de risco elevado ao contágio pelo coronavírus SARS-CoV-2 no exercício da sua atividade como profissionais de saúde, devido à proximidade com os utentes. Esta preocupação levou a Associação de Profissionais Licenciados de Optometria (APLO) a questionar o Ministério da Saúde sobre o prazo previsto para o processo de vacinação dos optometristas.

Ler mais 13 Janeiro 2021
AtualidadeVisão