“Posso considerar-me um privilegiado”

Imagem da notícia: “Posso considerar-me um privilegiado”

Carlos Martins, franqueado da Alain Afflelou na região do Algarve, nasceu em Santiago do Cacém, distrito de Setúbal, mas vive desde os quatro anos em Albufeira. Falámos com ele, para percebermos quais são as suas ambições no mundo da ótica.

Como surgiu a sua relação com o grupo Alain Afflelou?
A minha relação tem início no final do ano de 2012, quando sou desafiado a dar continuidade à política de expansão do grupo a sul do país. O projeto pareceu-me bastante ambicioso, uma vez que detinha vários pontos-chave para vingar na região do Algarve. Neste momento prepara-se para abrir a sua quarta loja no Algarve.

Quais as expectativas com a abertura de mais um espaço?
As expectativas para este novo espaço são as melhores, dado que a loja estará situada num dos principais pontos turísticos da região e será baseada num conceito inovador do grupo, aliado aos cuidados primários de saúde. Neste sentido, estamos a trabalhar para uma loja moderna, muito atrativa, que prestará serviços óticos de excelência, quer para quem visita a cidade, quer para todos os seus residentes.

Por razões geográficas, a sua clientela é maioritariamente portuguesa ou estrangeira?
Posso considerar-me um privilegiado, pois o grupo Alain Afflelou é um grupo internacional e com forte presença nos países onde está implantado, o que acaba por trazer muitos clientes estrangeiros às nossas lojas, reconhecendo a marca, os produtos e os serviços, procurando a qualidade e oferta a que estão habituados na nossa rede. No entanto, a identidade da marca tem mostrado as suas mais-valias no mercado nacional captando, cada vez mais, clientes portugueses. Sendo o Algarve uma região turística, os clientes estrangeiros têm uma grande relevância nas nossas lojas, principalmente em época alta, mas os clientes nacionais são quem nos procura de forma mais constante.

Saiba mais na ÓpticaPro 170.

14 Julho 2017
Entrevistas

PUBLICIDADE
|MIDO 2021

Notícias relacionadas

Daniela Guerreiro: “O mercado da ótica mudou bastante”

Com uma recente remodelação, a Oculista Carioca, nos arredores de Sintra, está mais atrativa e funcional. Com “um serviço de qualidade, seriedade e profissionalismo”, Daniela Guerreiro, há 16 anos na empresa fundada pelo pai, reconhece que o mercado mudou bastante desde então.

Ler mais 20 Julho 2020
Entrevistas

“Iremos colocar em prática uma forte campanha de sensibilização”

Em meados de maio, a Associação Nacional dos Ópticos (ANO) apresentou os resultados do inquérito ao subsector de comércio a retalho de material ótico, pedido ao Centro de Estudos Aplicados (CEA) da Universidade Católica Portuguesa (UCP), com o objetivo de analisar o impacto da pandemia Covid-19 nesta área. Falámos com Fernando Tomaz, presidente da direção da ANO, para conhecermos as principais conclusões do estudo e as medidas que se impõem.

Ler mais 26 Junho 2020
Entrevistas