“2017 será um ano de grandes decisões para a Nacional Óptica”

Imagem da notícia: “2017 será um ano de grandes decisões para a Nacional Óptica”

Para Rui Teixeira, gerente da Prolente e da Nacional Óptica, 2017 será um ano de consolidação, que passará pela abertura de novos espaços, conferindo mais destaque a marcas próprias. Com dois modelos base, de franchising e de parceria, a empresa está bem e recomenda-se.

ÓpticaPro: Em 2017 preveem a abertura de mais espaços num conceito de franchising, a acrescentar às nove lojas já existentes? O futuro passa por se expandirem ainda mais?

Rui Teixeira: 2015 foi um ano de grande e rápido crescimento. Em 2016 abrandámos e sedimentámos alguns pontos importantes para continuar a fazer crescer a marca. 2017 será sem dúvida um ano de grandes decisões, que podem passar por novos espaços, dar mais destaque a marcas de elevado posicionamento, como também ter mais marcas próprias.

OP: O vosso modelo de negócio assenta em dois conceitos distintos: o modelo de franchising e modelo de parceria. Qual o mais utilizado e quais as maiores vantagens de cada um?

RT: O modelo franchising assenta numa filosofia de racionalização de custos. Com a negociação em volume chegamos ao cliente final com o compromisso de lhe oferecer sempre a melhor relação qualidade/preço. Todas as lojas do franchising seguem o mesmo plano de marketing e de comunicação. No caso do modelo de parceria, este também assenta num modelo cooperativo e de compras em grupo e volume. A principal diferença é que as óticas mantêm-se tradicionais, com os seus nomes comerciais, mas usufruem dos vários serviços que a Nacional Óptica oferece, no âmbito do marketing, financeiro, jurídico.

Entrevista completa na ÓpticaPro 164.

16 Janeiro 2017
Entrevistas

PUBLICIDADE
|MIDO 2021

Notícias relacionadas

Daniela Guerreiro: “O mercado da ótica mudou bastante”

Com uma recente remodelação, a Oculista Carioca, nos arredores de Sintra, está mais atrativa e funcional. Com “um serviço de qualidade, seriedade e profissionalismo”, Daniela Guerreiro, há 16 anos na empresa fundada pelo pai, reconhece que o mercado mudou bastante desde então.

Ler mais 20 Julho 2020
Entrevistas

“Iremos colocar em prática uma forte campanha de sensibilização”

Em meados de maio, a Associação Nacional dos Ópticos (ANO) apresentou os resultados do inquérito ao subsector de comércio a retalho de material ótico, pedido ao Centro de Estudos Aplicados (CEA) da Universidade Católica Portuguesa (UCP), com o objetivo de analisar o impacto da pandemia Covid-19 nesta área. Falámos com Fernando Tomaz, presidente da direção da ANO, para conhecermos as principais conclusões do estudo e as medidas que se impõem.

Ler mais 26 Junho 2020
Entrevistas