Balenciaga, da Marcolin, leva charme e glamour ao Oculista das Avenidas

Imagem da notícia: Balenciaga, da Marcolin, leva charme e glamour ao Oculista das Avenidas

Num evento que pretendia cativar miúdos e graúdos, o Oculista das Avenidas apresentou a sua mais recente parceria com a Marcolin no final de novembro, através da marca Balenciaga.

Numa tarde em que uma ameaça de bomba no centro de Lisboa provocou o caos no trânsito, os holofotes estavam todos virados para a Praça do Campo Pequeno. O tapete vermelho à entrada não enganava: o evento do Oculista das Avenidas prometia trazer muito brilho a um final de dia cinzento. Nas montras já estavam em destaque os reis da festa: vários pares de óculos da reputada marca Balenciaga atraíam a curiosidade de todos quantos por ali passavam.

José António Câmara, gerente do Oculista das Avenidas, estava ansioso pelas primeiras impressões dos clientes habituais da marca e por finalmente apresentar no espaço uma marca tão conceituada. “A Balenciaga surgiu através da Marcolin, distribuidor da marca em Portugal. Procuramos fazer deste evento um acontecimento premium, associado a este espaço, por forma a potenciá-lo como já fizemos no passado com outras marcas”, explicou à ÓpticaPro o anterior optometrista. E acrescentou: “Temos vários projetos a decorrer neste momento, com uma vertente comercial mais dinâmica e outros sociais, em que conseguimos oferecer o mesmo tipo de serviço a preços mais competitivos, além de novas parcerias com outras marcas”.

Reportagem completa na ÓpticaPro 164, brevemente disponível.

19 Dezembro 2016
Atualidade

Notícias relacionadas

Plano de contingência: comunicado HOYA

Carlos Matos, country manager da HOYA Portugal, dirige-se a todos os clientes e profissionais do setor, no seguimento do novo confinamento geral decretado pelo Governo.

Ler mais 14 Janeiro 2021
AtualidadeLentes

Novo confinamento: óticas mantêm portas abertas

O Governo já anunciou as medidas do novo confinamento geral para um combate necessário ao avultado número de infetados com Covid-19. Na generalidade, voltam a ser aplicadas as regras do primeiro confinamento, altura em que as óticas foram consideradas serviços essenciais e puderam abrir ao público.

Ler mais 14 Janeiro 2021
Atualidade