“Em Portugal trabalha-se muito e bem”

Imagem da notícia: “Em Portugal trabalha-se muito e bem”

Manuel Richart, diretor da Visionlab em Portugal, falou-nos sobre os mercados português e espanhol de ótica.

ÓpticaPro: Como vê o mundo da ótica em Portugal?
Manuel Richart:
Atualmente a ótica em Portugal está em expansão, pelo que assistimos ao aparecimento de novas marcas com a intenção de serem novos grupos de óticas. Existem também apostas arriscadas com desenhos de interiores muito interessantes que ajudam a descobrir novas formas de trabalho. Isto faz com que o mercado português seja muito interessante.

OP: Em relação ao mercado espanhol, há muita diferença? O que se pode melhorar em Portugal?
MR:
Não existem muitas diferenças entres os dois. O mercado português é dinâmico e em constante evolução. Num mundo globalizado cada vez existem menos diferenças entre as necessidades das pessoas e nunca devemos nunca esquecer que no nosso setor de atividade oferecemos soluções para uma necessidade. Em Portugal trabalha-se muito e bem.

Entrevista completa na ÓpticaPro 162, edição de novembro.

30 Novembro 2016
Entrevistas

PUBLICIDADE
|MIDO 2021

Notícias relacionadas

Daniela Guerreiro: “O mercado da ótica mudou bastante”

Com uma recente remodelação, a Oculista Carioca, nos arredores de Sintra, está mais atrativa e funcional. Com “um serviço de qualidade, seriedade e profissionalismo”, Daniela Guerreiro, há 16 anos na empresa fundada pelo pai, reconhece que o mercado mudou bastante desde então.

Ler mais 20 Julho 2020
Entrevistas

“Iremos colocar em prática uma forte campanha de sensibilização”

Em meados de maio, a Associação Nacional dos Ópticos (ANO) apresentou os resultados do inquérito ao subsector de comércio a retalho de material ótico, pedido ao Centro de Estudos Aplicados (CEA) da Universidade Católica Portuguesa (UCP), com o objetivo de analisar o impacto da pandemia Covid-19 nesta área. Falámos com Fernando Tomaz, presidente da direção da ANO, para conhecermos as principais conclusões do estudo e as medidas que se impõem.

Ler mais 26 Junho 2020
Entrevistas