Aroma de Marca

Imagem da notícia: Aroma de Marca

“Recentemente, uma pessoa amiga, ao ler o desafio que a ÓpticaPro colocou na sua página do facebook, laçou-me um repto. “Porque não escreves sobre as fragrâncias específicas que muitas marcas utilizam no interior dos seus pontos de venda?”. Sinceramente, fiquei surpreendido com a sua ideia pois é um tema de que gosto bastante e que já tive oportunidade de escrever noutras ocasiões.

De facto, o marketing olfactivo é algo que ainda está por ser explorado por cá e, na minha opinião, tem um potencial enorme. Principalmente porque actua num dos sentidos que mais influencia as nossas memórias. Sendo bastante favorável para as marcas que o utilizarem.

Actualmente, creio que investir na criação de uma identidade de marca sólida deverá ir para além do visual (com a construção de logótipos originais e a criação de tons cromáticos únicos e exclusivos) e do auditivo (com criação de jingles e com a utilização de uma mesma voz de companhia nos seus spots de rádio e TV).

Hoje vivemos numa era onde as experiências sensoriais marcam o ritmo. As pessoas gostam de experienciar coisas novas e sentir emoções prazerosas. A marca que investe numa identidade aromática poderá proporcionar aos seus clientes/fãs momentos e memórias únicas aumentando, desta forma, as probabilidades de ser recordada em diversos contextos”.

Leia o artigo completo de Miguel Alves na ÓpticaPro 158.

 

 

21 Julho 2016
Entrevistas

PUBLICIDADE
|MIDO 2021

Notícias relacionadas

Daniela Guerreiro: “O mercado da ótica mudou bastante”

Com uma recente remodelação, a Oculista Carioca, nos arredores de Sintra, está mais atrativa e funcional. Com “um serviço de qualidade, seriedade e profissionalismo”, Daniela Guerreiro, há 16 anos na empresa fundada pelo pai, reconhece que o mercado mudou bastante desde então.

Ler mais 20 Julho 2020
Entrevistas

“Iremos colocar em prática uma forte campanha de sensibilização”

Em meados de maio, a Associação Nacional dos Ópticos (ANO) apresentou os resultados do inquérito ao subsector de comércio a retalho de material ótico, pedido ao Centro de Estudos Aplicados (CEA) da Universidade Católica Portuguesa (UCP), com o objetivo de analisar o impacto da pandemia Covid-19 nesta área. Falámos com Fernando Tomaz, presidente da direção da ANO, para conhecermos as principais conclusões do estudo e as medidas que se impõem.

Ler mais 26 Junho 2020
Entrevistas