Proóptica vai distribuir a partir de abril as lentes KODAK em Portugal

Imagem da notícia: Proóptica vai distribuir a partir de abril as lentes KODAK em Portugal

A Proóptica e a SIGNET Armorlite Portugal, fabricante de lentes oftálmicas, assinaram um acordo de distribuição através do qual a Proóptica se torna no distribuidor de lentes KODAK em Portugal a partir de abril de 2016. Este novo acordo de distribuição permite reforçar o posicionamento de ambas as empresas no nosso país, permitindo-lhes atingir objetivos estratégicos comuns.

A Proóptica iniciou a sua atividade no ano de 1993, dedicando-se à criação e ao desenvolvimento de armações, óculos de sol, lentes oftálmicas, acessórios de ótica e arquitetura e design.

“A KODAK Lens vem reforçar o seu posicionamento como fornecedor de serviços integrados, com um portefólio abrangente e diferenciado, preços justos, qualidade superior e serviços de excelência privilegiando a proximidade com os seus clientes. A Signet Armorlite, através da sua marca KODAK Lens, reforça assim a distribuição em Portugal, estabelecendo uma forte parceria com um player de elevada notoriedade e com mais de 20 anos de experiência no mercado português e internacional da ótica. A KODAK Lens, marca de lentes altamente conceituada junto dos clientes, proporciona soluções personalizadas com uma excelente relação qualidade-preço, através de valores como a confiança, fiabilidade, qualidade e simplicidade. Este acordo nasce com o objetivo de criar uma relação duradoura entre os parceiros, aproveitando sinergias e permitindo proporcionar as melhores soluções para a visão dos consumidores”.

18 Março 2016
Atualidade

Notícias relacionadas

Plano de contingência: comunicado HOYA

Carlos Matos, country manager da HOYA Portugal, dirige-se a todos os clientes e profissionais do setor, no seguimento do novo confinamento geral decretado pelo Governo.

Ler mais 14 Janeiro 2021
AtualidadeLentes

Novo confinamento: óticas mantêm portas abertas

O Governo já anunciou as medidas do novo confinamento geral para um combate necessário ao avultado número de infetados com Covid-19. Na generalidade, voltam a ser aplicadas as regras do primeiro confinamento, altura em que as óticas foram consideradas serviços essenciais e puderam abrir ao público.

Ler mais 14 Janeiro 2021
Atualidade