“Sinto uma espécie de quase vergonha alheia”

Imagem da notícia: “Sinto uma espécie de quase vergonha alheia”

Carlos Alves, responsável pela petição pública “Óculos só em Ópticas”, explicou-nos em entrevista o porquê desta iniciativa.

“Porque sinto indignação. Porque sinto uma espécie de quase vergonha alheia. Porque me sinto de mãos atadas contra um negócio paralelo sem rei nem roque. Porque as pessoas são efetivamente lesadas diariamente. Porque se não compramos colchões nas sapatarias, se não compramos carne nas livrarias, se não compramos sapatos nas pastelarias, ou telemóveis nos talhos, porque podemos comprar óculos de sol e/ou graduados em quiosques, farmácias, bazares orientais (vulgo chineses), hipermercados/supermercados, papelarias, boutiques, relojoarias, lojas de roupa, grandes armazéns, lojas de eletrónica, revistas (que vendem óculos por “apenas” mais “X” euros)?”.

Saiba mais na ÓpticaPro 148!

21 Setembro 2015
Entrevistas

PUBLICIDADE
MIDO 2022
PUBLICIDADE
jackNoble
PUBLICIDADE
.....nome do evento, marca, etc.....
PUBLICIDADE
Vision Plus Expo 2021

Notícias relacionadas

“A Prooptica atua de olhos postos no futuro”

Numa altura em que a Prooptica comemora 28 anos de existência Luís Justino, administrador da empresa, desvenda em entrevista os segredos do sucesso, as dificuldades vividas e as oportunidades que a pandemia de Covid-19 trouxeram. Para o futuro, o administrador imagina uma empresa fascinada pela internacionalização e pelo desenvolvimento sustentado, com o mesmo objetivo de sempre: garantir a satisfação plena de todos os parceiros.

Ler mais 3 Setembro 2021
Entrevistas

“Os óculos são objetos que qualificam as pessoas”

Uma das pessoas mais reconhecidas no mundo da ótica, especialmente quando falamos do conceito de óculos modernos, falou em exclusivo para Portugal à ÓpticaPro. Contador de histórias, Paolo Seminara respira paixão por uma profissão onde “o tempo voa”.

Ler mais 10 Agosto 2021
AtualidadeEntrevistasÓculos