A desafiar o ‘status quo’ em 2013

Imagem da notícia: A desafiar o ‘status quo’ em 2013

Um estilo “provocativo, mas não arrogante”, que “desafia tradições de forma a criar novas ideias. Estas máximas foram inspiradoras para em 1997 Henrik Ørgreen, Gregers Fastrup e Tobias Wandrup fundarem esta marca.

O trio partilha experiência da subcultura, mais vocacionada para a arte das ruas e dos desportos radicais, que os levou à ideia de conceber armações como arte. Inspirados na América clássica dos anos ’50, sempre adotaram um estilo assumidamente arrojado, onde nada é sagrado.

É neste sentido que se baseia a coleção 2012/2013, dedicada a “heroínas e anti-heróis, filmes clássicos de culto e cantores de rock”. Inspirada em personalidades que “desafiam o ‘status quo'”, salienta que é uma “fusão estética entre o passado e o presente, numa previsão do futuro”. Estes óculos de sol dividem-se em três variantes.

A ‘Feinschemker’ é dedicada a “mulheres com gostosrequintados” da “alta gastronomia à alta-costura”, através de tons prateados e preto malte. A ‘Cash’ é inspirada no cantor country Johny Cash, com tons de negro a “ecoar a força interior em luto das vidas que podiam ter sido”, mas com a máxima de “não te metas com o meu estilo”. A ‘Faye’, inspirada na atriz Faye Dunaway de Bonnie e Clyde, é dedicada a todas as “‘femme fatale’ capazes de lidar com uma espingarda enquanto fogem num carro a alta velocidade, mantendo-se sofisticadas”, com tons de hortelã e dourado.

Disponível em 40 países, a coleção planeia não passar despercebida. Numa junção entre o “estilo eletrizante dos anos ’50 e ’90”, a Ørgreen espera entrar em grande no ano de 2013.

 

11 Janeiro 2013
Atualidade

PUBLICIDADE
|MIDO 2021

Notícias relacionadas