“É preciso comunicar outras soluções”

ÓpticaPro: Porquê este interesse e dedicação à Ortoqueratologia?

Paulo Martins: Desde sempre me interessei pela Contactologia até que cheguei à Contactologia especial, como é o caso da Ortoqueratologia . Em 1995, quando iniciei, a cirurgia refractiva era já uma possibilidade, mas muitas pessoas não optam por ela por ser um processo invasivo. A Ortoqueratologia é apaixonante por oferecer a hipótese de se ver bem durante o dia sem necessidade de óculos ou lentes de contacto e a liberdade de poder fazer desporto. As crianças podem desfrutar também desta técnica, pois pode ser efectuada a terapia mesmo em córneas de menor espessura.

 

OP: Será uma tendência para a Contactologia ou existem outras motivações?

PM: Como sabe, a Ortoqueratologia deu os seus primeiros passos nos anos ’60 e, nesta altura, a metodologia era pouco segura, com níveis de eficácia muito baixos e desacreditada pela comunidade científica. Porém, nos anos ’90 sofreu uma grande evolução com o aparecimento da Ortoqueratologia Acelerada (uso de lentes de contacto durante a noite), a introdução de novos materiais altamente transmissíveis e novas geometrias de lentes. O topógrafo computorizado foi também um impulso importante, porque permitiu o controlo da evolução da terapia. Em 2002, a aprovação como terapia segura pela Food and Drug Administration (FDA) revelou-se, sem dúvida, um passo de gigante. Em 2005, no British Contact Lens Association (BCLA), apresentaram-se os primeiros estudos que mostraram eficácia no controlo da progressão da miopia. Além disso, com a experiência que adquiri, constato a mesma tendência. Esta situação, e tudo o que fiz referência, torna a técnica ainda mais estimulante, sem falar no seu carácter diferenciador no que concerne ao profissional que a pratica.

 

OP: Que vantagens traz o sistema Sense?

PM: Trata-se de um sistema que recebeu a experiência destes 15 anos de trabalho em Ortoqueratologia, em termos de conhecimento, metodologia e previsibilidade. Esta nossa lente possui um dos materiais com mais alta transmissibilidade utilizados na construção de lentes de contacto. A espessura da lente, controlada e igual ao longo das diferentes curvas, aliada ao perfeito alinhamento das mesmas, assumem-se factores importantíssimos para que exista um verdadeiro efeito ortoqueratológico. Com o sistema Sense, facilitamos ao profissional a implantação do mesmo na sua prática clínica em termos de organização, comunicação com o paciente, resultados esperados, equipamento e técnicas a utilizar, entre outros.

 

Leia a entrevista completa na ÓpticaPro 91

19 Maio 2011
Entrevistas

Notícias relacionadas

“Acreditem na optoVision e no projeto da marca para Portugal”

Mário Pereira é o "rosto" da optoVision em Portugal, laboratório alemão de lentes oftálmicas que chegou em outubro ao nosso país. Numa entrevista intimista, o responsável pelo projeto falou-nos do seu percurso e da larga experiência que possui na área das lentes oftálmicas e, ainda, da marca que vai liderar em território nacional.

Ler mais 16 Novembro 2020
Entrevistas

Daniela Guerreiro: “O mercado da ótica mudou bastante”

Com uma recente remodelação, a Oculista Carioca, nos arredores de Sintra, está mais atrativa e funcional. Com “um serviço de qualidade, seriedade e profissionalismo”, Daniela Guerreiro, há 16 anos na empresa fundada pelo pai, reconhece que o mercado mudou bastante desde então.

Ler mais 20 Julho 2020
Entrevistas